IMPORTÂNCIA DA HISTÓRICA

IMPORTÂNCIA DA HISTÓRICA

OFICINAS DE MARACATU DE BAQUE VIRADO

OFICINAS DE MARACATU DE BAQUE VIRADO
PARTICIPE DAS NOSSAS OFICINAS, VENHA VIVENCIAR UMA DAS MAIS TRADICIONAIS EXPRESSÕES DA CULTURA AFROBRASILEIRA QUE É O MARACATU.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Bairro do Vulcão em Floresta/PE - Uma nova realidade


Nos últimos quatro anos o Instituto Cultural Raízes em parceria com o Instituto da Juventude, vem realizando um trabalho inovador e pioneiro na Comunidade do Bairro do Vulcão, em Floresta/PE.

Tudo teve início com a ampliação das oficinas de Maracatu e posteriormente de Afoxé, atendendo a crianças e adolescentes do Bairro. As oficinas eram realizadas em frente a sede do Instituto Raízes na rua Alcina Torres de Araújo, em outras oportunidades eram realizadas na Academia das Cidades, ao lado do Erem Nestor Valgueiro e no Parque das Caraibeiras. "Existe toda uma carga de preconceito com relação às pessoas dos bairros periféricos e, nós buscamos primeiramente mostrar nas ruas que às crianças e adolescentes do Vulcão existiam e que estavam despertando para às suas origens culturais", afirma o Diretor Presidente do Instituto Cultural Raízes, Libânio Neto.

Em seguida, as oficinas passaram a ser realizadas na própria Comunidade do Vulcão, o que teve uma excelente recepção por parte dos moradores e familiares dos participantes, o que motivou a direção do Instituto Raízes a instalar a sede da ONG no próprio bairro à Rua Eloi Torres de Barros, nº 81.

Com a receptividade por parte da Comunidade outras ações foram se somando, das quais merecem destaque:
- A celebração do Dia Nacional da Consciência Negra (20 de novembro) que tem início na Comunidade do Vulcão e de lá saindo o Cortejo Cultural até a Igreja do Rosário, no Centro Histórico da Cidade.
- Em novembro de 2013, o Instituto Raízes realiza o 1º Festival Multicultural da Juventude, centralizando a programação no bairro do Vulcão.
- Em abril de 2014, o Instituto da Juventude iniciou uma ação de recuperação da Quadra Poliesportiva, ajudando a preservar um patrimônio público e à serviço da Comunidade, num investimento financeiro que ultrapassou a quantia de R$ 6.000,00 (seis mil reais).
- Também em abril de 2014, o Instituto da Juventude da início ao Projeto da Escolinha de Futsal do Vulcão, cujo investimento financeiro ao longo de pouco mais de um ano já ultrapassa a marca de R$ 10.000,00 (dez mil reais).
- Em 2015, o Instituto Cultural Raízes realiza a Semana da Consciência Negra e o Encontro Multicultural da Juventude, mais uma vez centralizando as ações no Bairro do Vulcão.
- Ainda em 2015, o Instituto da Juventude estrutura o Espaço Sócio Cultural Elias de Flora, para sediar a Escolinha de Futsal e a realização de oficinas de artes e espaço de lazer organizado da Comunidade, aplicando para tanto um recurso em torno de R$ 8.000,00 (oito mil reais). 
- Em novembro de 2015, mais uma ação inovadora foi concluída, um grande mutirão que se iniciou com uma equipe de moradores e depois somou-se crianças, adolescentes e jovens dos grupos culturais mantidos pelo Instituto Raízes, que revitalizou a praça do Vulcão, com plantio e conservação dos canteiros, além da pintura da praça. 

Além desse conjunto de ações, são realizadas atividades semanais, nas áreas da cultura e do esporte e, do estímulo a convivência harmoniosa entre às pessoas da comunidade.   

"Outro objetivo do trabalho foi o de destacar as coisas positivas que acontecem no cotidiano da Comunidade, com ênfase principalmente para os valores culturais, artísticos e esportivos existentes, além de mostrar o bairro como espaço de convivência, lazer, integração, vivência cultural e esportiva e, de cidadania", afirma Libânio Neto.

"Hoje, a comunidade do vulcão tornou-se o bairro mais cultural da cidade, a quadra é frequentada por pessoas de vários outros bairros que de forma harmoniosa praticam o esporte com os moradores locais, os índices negativos foram reduzidos significativamente e, a maioria das crianças e dos adolescentes estão integrados às atividades culturais e esportivas, além de que vemos crescer o sentimento de autoafirmação e de valorização humana e, isso só foi possível devido a integração de grande parte da comunidade aos nossos projetos", conclui Libânio Neto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário