IMPORTÂNCIA DA HISTÓRICA

IMPORTÂNCIA DA HISTÓRICA

OFICINAS DE MARACATU DE BAQUE VIRADO

OFICINAS DE MARACATU DE BAQUE VIRADO
PARTICIPE DAS NOSSAS OFICINAS, VENHA VIVENCIAR UMA DAS MAIS TRADICIONAIS EXPRESSÕES DA CULTURA AFROBRASILEIRA QUE É O MARACATU.

quarta-feira, 21 de março de 2018

Instituto Raízes inicia Campanha contra o Racismo e o Preconceito



O Instituto Cultural Raízes em celebração a esse dia 21 de março DIA INTERNACIONAL DE LUTA CONTRA A DISCRIMINAÇÃO RACIAL, lança a Campanha #DIGANÃOAORACISMO, como forma de expressar a resistência do povo negro contra um dos maiores crimes da história da humanidade, que é o racismo.

Juntamente com os povos indígenas, o povo negro tem sido historicamente vítima de preconceito e racismo e, quando se fala da cor da pele, a carga de racismo é ainda mais forte contra o povo negro.

O Brasil é o país com maior população negra, fora da África e, mesmo assim, por seu histórico social alicerçado no racismo e no preconceito, mata anualmente mais de 60 mil pessoas, resultado da violência social instalada, cujas principais vítimas são o povo pobre marginalizado e excluído, moradores de periferias e favelas.

Desses, a maior parte são jovens e mulheres, vítimas da violência praticada pelo crime organizado, pelo Estado e pela cultura do feminicídio. Absurdamente a maioria absoluta das vítimas são negros e indígenas.

Trata-se de um crime contra a humanidade, de extermínio de um povo por conta de sua condição social e da cor da pele.

Um agravante desse quadro é a crescente onda de intolerância, preconceito e racismo, expressados sobretudo nas redes sociais e em nosso cotidiano, inclusive em instituições "educacionais".

Se faz necessário promover uma constante e efetiva luta de resistência, que inclua diálogos, debates, reflexões históricas e ações afirmativas que se contraponham a essa onda desumana e absurda.

E é nesse sentido, que o Instituto Raízes resolve ampliar sua atuação (já reconhecida), com a realização dessa Campanha.

Para participar, as pessoas devem compartilhar ao máximo a nossa hashtag: #DIGANÃOAORACISMO, bem como podem gravar seu próprio vídeo demonstrando seu repúdio ao racismo e ao preconceito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário