IMPORTÂNCIA DA HISTÓRICA

IMPORTÂNCIA DA HISTÓRICA

OFICINAS DE MARACATU DE BAQUE VIRADO

OFICINAS DE MARACATU DE BAQUE VIRADO
PARTICIPE DAS NOSSAS OFICINAS, VENHA VIVENCIAR UMA DAS MAIS TRADICIONAIS EXPRESSÕES DA CULTURA AFROBRASILEIRA QUE É O MARACATU.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Dia 6 de setembro - Grito dos Excluídos em Floresta


No próximo dia 6 de setembro de 2017, Floresta/PE será palco da realização do GRITO DOS EXCLUÍDOS.

Com o Lema: "POR DIREITOS E DEMOCRACIA, A LUTA É TODO DIA", a Diocese de Floresta, através de suas Pastorais Sociais e da Cáritas, bem como, Sindicatos de Trabalhadores Rurais, Fetape, CUT, MST, Provida, Instituto Cultural Raízes e várias outras instituições, irão às ruas de Floresta para defender o direito a TERRA, ao TRABALHO e ao TETO, além de reivindicar melhorias para a SAÚDE e EDUCAÇÃO, soluções para a crescente onda de violência e denunciar as injustiças cometidas pelo governo que destrói direitos trabalhistas e sociais, anteriormente conquistados através de muitas lutas populares.

A programação em Floresta, terá início às 8 horas da manhã, com concentração na entrada da cidade, ao lado do Posto Trevo, seguindo pelas principais avenidas.


O GRITO DOS EXCLUÍDOS é realizado nacionalmente, desde o ano de 1995, e já se encontra em sua 23 edição. Sempre acontecendo na "semana da pátria", é uma manifestação popular carregada de simbolismo, é um espaço de animação e profecia, sempre aberto e plural de pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos.O Grito é uma descoberta, uma vez que agentes e lideranças apenas abrem um canal para que o Grito sufocado venha a público.


O Grito dos Excluídos/as é o Grito dos pobres e descartados/as da sociedade capitalista neoliberal: uma sociedade estruturalmente injusta e perversa! O Grito dos Excluídos/as é o Grito do Brasil, é o nosso Grito.

Todos(as) estão convidados a participar: trabalhadores em geral, lideranças sociais, militantes e dirigentes de movimentos populares, professores, estudantes, igrejas, grupos sociais e culturais e a população como um todo.

A presença de cada um e de cada uma de nós, fará a diferença e fortalecerá a luta por democracia e por nenhum direito a menos. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário